Z1\

estamos acompanhando as obras do canal do jordão , desde o seu inicio até o final. queremos agradecer ao governo do estado, em especial a secretaria das cidades, através da cehab, pelo inicio desta obra. o movimento de luta pelo revestimento do canal do jordão vem lutando por esse sonho e só através de um governo popular, estamos vendo ele sair do papel. além das obras do canal, você pode ver as postagens antigas, que mostra como conseguimos esta obra.
este blog é seu,
divulgue-O


sábado dia 17 de abril, a vergonha continua

object style="background-image:url(http://i1.ytimg.com/vi/dfky3fL94po/hqdefault.jpg)" width="425" height="344">

rede globo homenageia dilson por sua luta peo canal do jordão

dilson martins

assista dilson agradecendo liberação de verbas para o canal do jordão ao presidente lula.

reportagem da rede globo

PRA CURITR

sábado, 16 de abril de 2011

"MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL DO COMMERCIO DE HOJE

URBANISMO
Comunidade cobra casas e obras no Canal do Jordão
O projeto de drenagem e pavimentação das marginais, orçado em R$ 42 milhões, praticamente nã saiu do papel. O lugar inunda quando chove
Publicado em 15/04/2011, às 17h27
Do JC Online

A obra de revestimento do canal da Avenida Maria Irene, no Jordão, Zona Sul do Recife, não passa de uma placa na Rua Sargento Quintas Porto, a poucos metros de distância do curso d’água. O serviço está parado há quase um ano e os moradores já sentiram os efeitos nas chuvas de abril. Esta semana, o canal transbordou e a avenida ficou completamente alagada.

Na placa, a população é informada que a obra custa R$ 42 milhões e vai beneficiar 2.600 famílias, com recursos do Programa de Intervenções em Favelas. Estavam previstos, além do revestimento do canal, a pavimentação das vias marginais, num trecho de 2,6 quilômetros de extensão, da Rua Boanerges Pereira até a linha do metrô.
A verba, liberada pelo Ministério das Cidades, é oriunda do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o serviço é executado pela Companhia Estadual de Habitação (Cehab). Parte das famílias foi retirada do canal em 2006. Elas recebem auxílio aluguel da Prefeitura do Recife, no valor de R$ 151 mensais, e aguardam a construção de um conjunto habitacional num terreno próximo. Outras ganham a mesma quantia, pelo governo do Estado. Uma outra parte teve direito indenização.

Na manhã de hoje (15), os ex-moradores da beira do canal cobraram da Cehab a retomada da obra de revestimento do canal. E avisaram que não querem mais esperar pelos apartamentos. “Queremos ser indenizados, igual às outras famílias. Ninguém mais tem esperanças na construção do conjunto habitacional”, diz o líder comunitário Dilson Martins.

O presidente da Cehab, Nilton Mota, afirma que os recursos estão assegurados para fazer as obras. Ele promete retomar o serviço no canal no mês de maio. “Vamos analisar no nosso setor jurídico a viabilidade econômica de pagar as indenizações. Não podemos transferir o dinheiro da construção do conjunto habitacional para esse fim”, explica.

Nenhum comentário: